Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CINEBLOG

CINEBLOG

Chegou o primeiro trailer do "Death Note" da Netflix

ryukdeathnote.jpg

Já anda por aí o primeiro trailer (teaser) da adaptação americana de "Death Note" realizada pelo Adam Wingard ("You're Next", "The Guest" e o "Blair Witch" do ano passado).

A coisa começou a ser cozinhada para a Warner há uns tempos, mas um reposicionamento estratégico* da produtora obrigou a Netflix a chegar-se à frente e a assumir as rédeas da adaptação.

Não há assim muito para ver e o pouco que há não me deixa especialmente entusiasmado (demasiados vibes "Twilight" para o meu gosto).

No entanto, e depois de algum esforço, lá consegui apanhar um frame do Ryuk do William Dafoe, que meti a ilustrar este post.

Nem tudo é mau.

"Death Note" chega à Netflix a 25 de agosto.

 

* por "reposicionamento estratégico" entenda-se "andar a gastar dinheiro com tretas como o "Jupiter Ascending" ou aquela versão manhosa do Peter Pan que ninguém pediu e depois ter de apertar o cinto para não ir desta para melhor"

Ver mais )

Óscares 2017 - E foi assim que aconteceu

 

2016OscarsLogo0114.jpg

 

Para mostrar que continuo vivo e de boa saúde (apesar do avançado da hora), aqui ficam algumas considerações sobre o que se passou durante esta noite lá para os lados de L.A.:

- Para não dizerem que os Óscares não surpreendem, depois daquela que foi provavelmente a maior gaffe de envelopes trocados de sempre (afinal de contas não é só coisa de cerimónias de misses), "La La Land" lá teve de devolver o Óscar de melhor filme ao "Moonlight" (e escusado será dizer que naquele preciso instante cerca de meia dúzia de pessoas foi imediatamente despedida - do indivíduo que montou o microfone à pessoa que lambeu o envelope);

- Apesar das polémicas, o mano Affleck lá levou o Óscar para casa (afinal de contas, não podem ser só Razzies com aquele apelido);

- Deixem lá a Emma ficar com o Óscar que ela é boa rapariga;

- Damien Chazelle foi o realizador mais jovem de sempre a ganhar um Óscar... mas não parecia muito excitado com isso.

- Mas que não restem dúvidas: o grande vencedor dos Óscares foi este cachopo.

- Tive muita pena de quem se teve de sentar atrás da Halle Berry;

- Começar uma gala com o Justin Timberlake a cantar? A sério, Academia? Foi a isso que chegámos?

- O “Suicide Squad” tem mais Óscares do que o “Captain America: Civil War”, o Alfred Hitchcock e todo o cinema português juntos;

- A Viola Davis esteve a um apertão de partir o Óscar ao meio (mas compensou com o discurso);

- O  Jimmy Kimmel deu-me um sono do caraças...

- ... mas admito que a guerrilha com o Matt Damon nunca perdeu a graça;

- A Nicole Kidman não sabe bater palmas;

- Trump, Trump por todo o lado;

- O DeLorean e o Michael J. Fox subiram ao palco dos Óscares. Que mais posso pedir da vida?

 

 

Chegou o primeiro trailer (teaser) de "Cars 3"

cars3.jpg

Admito que também fui daqueles torceu o nariz à ideia da Pixar voltar ao "Cars 3" (afinal não foi para isso que a Disney criou o "Planes"?. Para se poderem vender brinquedos sem chatear a Pixar?).

Mas depois vi este teaser trailer e tudo mudou. 

Vai ser muito difícil a Pixar manter o tom deste trailer no filme completo, mas desde que se revisite tudo o que foi construído no primeiro filme já me darei por satisfeito.

Ver mais )

Trailer da versão live-action de "Beauty and the Beast"

beautybeasttrailer1.jpg

Nesta moda das adaptações live-action do seu imenso portfolio animado, é curioso ver como a Disney rapidamente passou de um "vamos tentar fazer algo diferente" ("Alice in Wonderland", "Maleficent") para um "Que se dane. O que eles querem é exatamente a mesma coisa."

Acabou de chegar à internet o trailer de "Beauty and the Beast" e sim, é exatamente a mesma coisa mas com loiça CGI (não que isso seja necessariamente mau).

Ver mais )

Schwarzenegger e Jackie Chan juntam-se a Rutger Hauer em blockbuster russo de fantasia

vyv.jpg

Imaginemos a seguinte situação:

Estamos em 1995. Um indivíduo aproxima-se e diz-nos que um dia o Arnold Schwarzenegger e o Jackie Chan vão entrar num filme coproduzido pela China e pela Rússia. E não só. Ao que parece essas participações não vão ser como protagonistas mas sim como meros secundários.

Qualquer outra reação que não fosse um ataque de riso descomunal e o internamento imediato do mensageiro no hospital psiquiátrico mais próximo, não seria considerada válida. Mas a verdade é que em pleno 2016 foi mesmo isso que aconteceu.

Segundo a Variety, Arnie e Jackie Chan juntaram-se a Rutger Hauer na sequela de "Viy", épico de fantasia de 2014 baseado na obra de Nikolai Gogol (fica aqui o trailer da primeira parte, caso queiram ver do que se trata).

"Viy 2" foi realizado por Oleg Stepchenko e está neste momento em fase de pós-produção.

Blogue a 24fps que não necessita de óculos 3D. Online desde 2003.

Pesquisar

 

Na Garagem

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.